Arquivo para sozinho

O Andarilho VII: “O Dia Seguinte”

Posted in Narrativos with tags , , , , , on 18/08/2009 by Carlos Jorge

O ANDARILHO VII: “O DIA SEGUINTE”

No silêncio de seu pensamento,
A sua prece foi atendida.
E com o seu consentimento
Começa a decadência do Sol.
O Andarilho continua a caminhar,
Nem o adormecer do astro rei
Faz o errante se admirar.
Não há motivos para espanto
Tal cena se repete infinitas vezes,
Pelo menos por enquanto…
E ao levantar do doce luar
Seus passos começam a diminuir,
E sua cautela começa a dobrar.
O Andarilho não precisa dormir
Pois um presságio ele sente…
E seu coração mais forte palpita
Há uma farpa em sua mente,
Pelo amanhã ele anseia,
Pelo destino ele está a esperar,
Poderá ser a sua última ceia…
O dia seguinte poderá te matar.

18 de agosto de 2009

Anúncios

Sozinho

Posted in Tristes with tags , on 07/11/2007 by Carlos Jorge

SOZINHO

Autor: Carlos Jorge
Me encontro sozinho, sonhando acordado.

Mesmo sem ver, onde estou é tudo esquadrinhado.

Eu não estou conseguindo sequer adormecer.

Estou aqui sozinho, estou pensando em você.

Para onde quer que eu olhe, só vejo escuridão.

Mas esse não é o problema, meu medo é da solidão.

3 de novembro de 2007

Esquadrinhar: Examinar (algo) minuciosamente; procurar (algo) em todos os cantos e lugares, palmo a palmo; escarafunchar.

Doce Meretriz

Posted in Normal with tags , , on 16/10/2007 by Carlos Jorge

DOCE MERETRIZ

Autor: Carlos Jorge

Oh doce meretriz,
Não é a vida que você quis,
Sempre caminhando no escuro
Vivendo como escória no mundo
Depende dos outros
Vendendo seu corpo
Ela faz isso para viver,
Para os outros ela é só lazer
Na calada da noite, ela vive.
Tudo isso é humilhante,
Mas ela sobrevive,
Sempre deslumbrante
Coberta de brilhante
Ela vive no escuro
E com gestos morosos
Ligeiramente impuros
Ela satisfaz os maldosos
Ela não escolheu ser isto,
Mas ela sobrevive disso.
O mundo fez isto com ela
E ela fez disto seu mundo
Porém, esta meretriz tão bela.
Cansou de seu mundo impuro
Seus tristes olhos choram
Seu belo corpo sofre
Seus sonhos se queimam
Apenas uma coisa resolve
O doce consolo da morte
Oh doce meretriz
Não é a vida que você quis,
Talvez na próxima vida
Tu sejas mais feliz…

15 de outubro de 07