Arquivo para maio, 2008

O Andarilho IV: “Epílogo”

Posted in Narrativos with tags on 28/05/2008 by Carlos Jorge


O ANDARILHO IV: “Epílogo”

Autor: Carlos Jorge

O vento sopra sereno, está tudo calmo…

Agora ele vê tudo claramente, vagarosamente…

Mas ainda há lembranças de seu passado,

Agora o Andarilho caminha simplesmente…

Nada daquilo que ele sofreu,

“Justiça!”

Nada daquilo que ele cometeu,

“Cólera!”

Nada daquilo que ele sentiu…

“Amor!”

Parece que tudo aquilo foi mentira,

Mas as lembranças ainda vivem em sua mente.

O nobre errante apenas caminha, tranquilamente…

Mas ele ainda sente que necessita de algo,

Ele ainda sente que precisa encontrar algo…

Ele ainda precisa viver o que tanto procura.

Algum dia, ele será capaz de encontrar?

Algum dia… Ele será capaz de…



27 de maio de 2008

Soneto de Aniversário Atrasado

Posted in Sonetos on 27/05/2008 by Carlos Jorge

SONETO DE ANIVERSÁRIO ATRASADO

Autor: Carlos Jorge

Olá, está um pouco tarde,

Mas ainda dá tempo.

Para desejar-lhe felicidade…

E desejar-lhe mais tempo,

E agora estou lhe escrevendo,

Pois, meus parabéns estou lhe devendo.

Ainda falta o meu presente,

Para você ficar sorridente.

Desculpe-me pelo atraso,

Mas o tempo me era escasso,

Agora posso de dar um abraço.

E por fim, eu quero terminar,

E de coração quero lhe desejar,

Feliz Aniversário! Xii… Não deu para rimar…

27 de maio de 2008

Olhos de Fogo

Posted in Normal on 26/05/2008 by Carlos Jorge

OLHOS DE FOGO

Autor: Carlos Jorge

Sempre se irritam quando me tocam,

Porque queimo os que em mim encostam

Meus olhos rapidamente se movimentam,

Um pretexto para eu fugir eles procuram…

Fugir do perigo ao meu redor,

Então corro com os olhos em chamas!

Sigo o entalhe de uma vida melhor…

Por uma vida de paz minha alma clama.

As vidas daquelas pessoas subjugadas,

Fazem-me entender por que devo mudar.

Estes meus olhos são preocupados…

Fazem-me sentir uma vontade de chorar.

Eu poderia simplesmente mentir…

Ou melhor, poderia apenas omitir…

Mas eu não quero me confundir,

Estou certo de que tudo isso irá sumir.


26 de maio de 2008

A Mente Humana

Posted in Reflexão on 26/05/2008 by Carlos Jorge

A MENTE HUMANA

Autor: Carlos Jorge

A mente é como um buraco e escuro,

Tão misteriosa quanto uma mulher,

Mas isso ainda é o X da questão?

Não… Tudo o que somos e sentimos…

Está tudo nela, confinados…

Alguns trancafiados em frestas sinistras,

Frestas que nós mesmos não conhecemos.



09 de maio de 2008

Soneto da Noite em Turbilhões

Posted in Sonetos on 25/05/2008 by Carlos Jorge

SONETO DA NOITE EM TURBILHÕES

Autores: Maria Barros & Carlos Jorge


O dia começa, as horas passam, o dia termina…

E surge a noite clara e cristalina!

Ao longe vejo a Lua, que tanto me fascina

Sua beleza me endoidece, me domina…


A noite começa, as horas passam, a noite termina…

Mansa, pura, com suavidade de menina

Seu jeito, de alguma forma me ensina…

De uma forma que nem tu imagina…


Você me ensinou a sonhar.

No silêncio de seu madrugar

Nossa! não quero mais acordar!



Quero morrer em teu beijar, em teu amar…

Mas você está longe, não posso te alcançar…

Então noite amada, ensina-me a voar…


24 de Maio de 2008