O Andarilho: “Justiça Cega”


O ANDARILHO: “Justiça Cega”

Autor: Carlos Jorge

Eis que surge no horizonte,
Pode-se enxergá-lo de longe
Nesta tétrica cidade ele chegara
Os nativos com olhares o metralha
Sem perceber o errante foi subjugado
Um julgamento inclemente foi proclamado
O errante sofre um pujante preconceito
Mas tua sabedoria conhece este mundo imperfeito
Andarilho, injustiçado por tua contextura.
Andarilho, submetido a uma bizarra tortura.
Mas é da natureza humana temer o incomum
Pobre homem, culpado sem motivo algum.
A Justiça Cega,
Este povo a emprega.
Andarilho, tua aparência desencanta.
Andarilho, tua origem encanta.
O povo que hoje o destrata
Será o povo que amanhã te agrada
Seja forte Andarilho,
O destino deu-lhe um empecilho
Mesmo que esteja trancado
Mesmo que esteja acorrentado
O seu orgulho permanece intacto
Ele aguarda o momento exato…
O dia em que tua cólera despertará,
A Justiça Cega caro lhe pagará.

21 de outubro de 2007

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: